Nossa Comunidade de Prática

A avaliação de impacto pode ser de importância estratégica. Não é correto dizer que os impactos só podem ocorrer a longo prazo, mas se espera que eles sejam duradouros. Por outro lado, muitas vezes se caracterizam por “feedback de longo ciclo”: demora até saber se a decisão tomada era acertada e se os benefícios esperados estão ocorrendo.

É imperativo refletir sobre tais estratégias usando a qualidade mais elevada de pensamento coletivo, através de diálogo estratégico (ver Juanita Brown e Sherrin Bennett, http://www.theworldcafe.com/articles/Mindshift.pdf). “A estratégia de uma organização é promovida em comunidades de prática”.

Espera-se que através deste blog e outras ferramentas virtuais e presencias, uma comunidade de prática focada na avaliação na Amazônia seja formada e continuamente fortalecida.

Presencialmente, sugere-se usar a metodologia de “Círculos”: “Os Círculos engajam o público de uma maneira que constrói relacionamentos, desenvolve compreensão e dispersa os desníveis de poder” (Jennifer Ball, Wayne Caldwell e Kay Pranis, Doing Democracy with Circles: Engaging Communities in Public Planning). Ver http://www.livingjusticepress.org/ .